A fala “gaiata” do Prefeito Tema

Por Eduardo Brito

O Prefeito de Tuntum falou, nesta sexta-feira,  (29), em uma live diretamente de sua casa, aquela casa que fica acima do piscinão, casa localizada acima das casas daqueles que sofrem cada vez mais quando o riacho enche por causa do inverno forte que a cada ano acontece em Tuntum.

A fala do prefeito foi muito interessante, principalmente no momento em que o país vem atravessando, com o problema político e o principal, saúde pública, o prefeito veio falar ao povo, num momento em que se esperança já a bastante tempo a fala do líder do executivo da cidade, que parecia ou parece abandonada pelo mesmo, e governada por secretários.

O prefeito de Tuntum iniciou sua fala falando do coronavírus, até que eles fez uma boa explanação sobre o vírus, apesar de dizer que o vírus é invisível, mas tudo bem por confirmar a invisibilidade de um vírus aos olhos humanos, ninguém até hoje viu um vírus visível né prefeito, tá precisando voltar a exercer a medicina, logo depois elogiando o desempenho de sua esposa a deputada Jadão. O marido ressaltou o grande trabalho da esposa diante da Câmara Legislativa do Estado, esse discurso é claro teve a característica Tema de engrandecer até demais o que não deve ser engrandecido.

O maior líder labigó, falou de muitas coisas, falou de suas obras, chegou até a afirmar que construiu a praça São Francisco de Assis, o que na verdade isso não aconteceu, ele jogou a praça que tinha uma estrutura a ser melhorada ao chão e reconstruiu, transformando-a nisto que não chega ser nem bonita aos olhos da antiga praça.

Porém é verdade que Tema realizou obras residenciais com a ajuda do governo federal e estadual de sua época, afinal de contas, quem era o prefeito era o mesmo.

O ufanismo foi a marca da live do prefeito, o falar de si de seu passado como prefeito.

Tema disse que é um homem feliz, não tem dinheiro, disse que nunca perseguiu ninguém, um homem de trabalho e que aquela live não falaria mau de seus adversários. Verdade, não escutamos esculhambações que é sua marca em discursos, uma alma se salvou do inferno.

Tema elencou muitas obras, falou de sua vida profissional, de seus anos vitoriosos na política. Diante das críticas de seus adversários sobre a falta de trabalho no inverno, disse que a chuva ‘’vem de Deus’’, mas que o mesmo o Deus o deixou em Tuntum para reconstruir o que a mão de Deus tirou do povo. Discurso messiânico e ao mesmo tempo colocando Deus como um brincalhão com o povo de Tuntum, até porque no final da brincadeira divina, Tema está ali para ajustar as coisas. Confesso que gostei do discurso comédia do prefeito, melhor que assistir o Zorra Total da Globo.

Citar algumas vezes a família Labigó, demonstrou que a fala de Tema era endereçada para fortalecer o grupo político e animar o eleitorado, por isso em algumas vezes polarizou a fala entre família labigó e cobra mansa. Para ele, continuar a briga polarizada, dá força para o próprio prefeito que quer continuar sendo a maior liderança de seu grupo.

Outros nomes como ‘‘besta’’, taca de 4, 5 mil votos’’, e ‘’adversários’’, o discurso foi a afirmação política de sua liderança no grupo desde sempre. O prefeito não cita o nome do seu pré-candidato, porque de fato o grupo tem um pré-candidato, mais o líder mesmo é outro.

Quando Tema explanou sobre a situação política do país, concordei com prefeito sobre a falta de união, porém, ‘’pré anarquismo’’, é uma piada né prefeito. Sugiro a leitura do livro a Era das Revoluções, do autor Eric Hobsbawn, com carinho tá prefeito.

Finalizando seu discurso com provocações a adversários, com aplausos de admiradores, Tema foi paz e amor, desejando até um boa noite aos cobras, que ele chama carinhosamente de ‘’cobra mansa.’’

Pois bem, como falei neste texto, o discurso foi político, ufanista e de animar auditório, em tempos que se fala não a todo povo, mais aos devotos, o discurso de Tema foi bom para a sua classe, deve ter gerado um medo nos cobras que não acreditam na vitória, e não surtiu efeito naqueles que não acreditam mais no prefeito.

Faltou somente o prefeito dizer porque já foi preso pela PF, porque tantos fantasmas na prefeitura de Tuntum, porque ele colocou secretários de educação que não tiveram compromisso com a educação, porque ele tanto maltrata o servidor público, até mesmo aqueles que sempre estiveram do lado dele, deixando-os diversas vezes com os salários atrasados. Enfim, faltou muita coisa no seu discurso, foi um avanço ele não tem esculhambado um adversário, as almas do purgatório agradecem.

Mais o que tem que acontecer em Tuntum é os políticos falarem de projetos, não basta só asfaltar uma rua ou um bairro, tem que ter planejamento, principalmente para o pós pandemia, acabou a era do prefeito monumento, aquele que se elege só para fazer monumentos, é preciso ser inteligente e criativo.

E uma palavrinha ao prefeito: Tema se retirar suas obras de Tuntum, a cidade não fica um “oco” como você falou, até porque é importante reconhecer que Hélio Araújo fez algo, finado Luizão fez algo, Pires fez algo. O que pessoas competentes poderiam ter governado a cidade e feito muito mais.

Porém, é importante ressaltar que foi um bom discurso, deu para sorrir da comédia de um prefeito que deveria explicar muitas coisas sérias, mais preferiu fazer graça. Seu emprego na praça é nossa pode está garantida.

Um abraço a todos!